Rafeef Ziada – Todos os tons de fúria

 
 
Rafeef Ziadah é uma poeta, acadêmica e ativista política. Refugiada palestina, nasceu no Líbano, após seus pais serem expulsos de seu país pelos sionistas em 1948. Algumas de suas primeiras lembranças são do cerco e bombardeio de Beirute, em 1982.
 
Rafeef começou a escrever poesia após uma performance em um protesto pacífico, durante o qual um homem a chutou no estomâgo e disse “você merece ser estuprada antes que tenha seus filhos terroristas”.

 
Rafeef é hoje um dos nomes mais expressivos da nova poesia palestina, escrevendo sobre a situação política de seu país e sobre a experiência de ser uma mulher refugiada palestina. Ela também é uma uma das principais vozes da campanha de BDS – Boicote, Desinvestimento e Sanções – contra a colonização israelense.
 
Segue uma tradução livre para o poema Shades of Anger:
 
 
poema: Shades of Anger
Eu escrevi esse poema quando estávamos fazendo uma ação direta na minha universidade, [na qual] haveriam cidadãos palestinos e soldados israelenses. Eu sou bastante cabeça dura com essas coisas e disse: “Eu só serei palestina, me recuso a ser um soldado ou colono”
Então eu estava deitada no chão e veio esse cara que me chutou no estômago e disse: “Você merece ser estuprada antes que tenha seus filhos terroristas”
Eu não disse nada, mas depois escrevi este poema para este jovem cavalheiro:
اسمح لي أن أتكلم بلساني العربي قبل أن يحتل لغتي أيضا
Permita me falar minha língua árabe antes que eles ocupem minha língua também.
Permita me falar minha língua materna antes que eles colonizem sua memória também.
Eu sou uma mulher árabe de cor e nós vimos em todos os tons de fúria
Tudo o que meu avô sempre quis foi acordar ao amanhecer e ver minha avó ajoelhar e rezar em uma vila escondida entre Yaffah e Haifa
Minha mãe nasceu sob uma oliveira em um solo que eles dizem que não mais é meu
Mas eu cruzarei suas barreiras, seus checkpoints, seus malditos muros do apartheid e retornarei para minha terra natal
Eu sou uma mulher árabe de cor e nós vimos em todos os tons de fúria
E você ouviu minha irmã gritando ontem, quando ela deu a luz em um checkpoint com soldados israelenses olhando entre as pernas dela para a sua nova ameaça demográfica? Chamou sua bebê de Jenin.
E você ouviu Amna Muna gritando atrás das grades enquanto eles jogavam gás lacrimogêneo em sua cela?
Estamos retornando para a Filastin
Eu sou uma mulher árabe de cor e nós vimos em todos os tons de fúria
Mas você me diz que este útero dentro de mim gerará apenas o seu próximo terrorista
Usando barba, agitando armas, cabeça de toalha, negro da areia
Você me diz que eu envio meus filhos pra morrer
Mas são os seus helicópteros, os seus F-16’s nos nossos céus
E vamos conversar sobre esse negócio de terrorismo por um segundo:
Não foi a CIA que matou Allende e Lumumba?
E quem treinou Bin Laden, em primeiro lugar?
Meus avós não correram por aí como palhaços com capas brancas e capuzes brancos linchando negros!
Eu sou uma mulher árabe de cor e nós vimos em todos os tons de fúria
Então, quem é aquela mulher marromgritando em um protesto?
Desculpe, eu não deveria gritar?
Eu me esqueci de ser seu sonho orientalista, gennie in a bottle, dançarina do ventre, garota de harém, mulher árabe de fala mansa
 – “Sim, mestre! Não, mestre! Obrigado pelos sanduíches de manteiga de amendoim chovendo dos seus F-16’s sobre nós, mestre!”
Sim, meus libertadores estão aqui para matar meus filhos e chamá-los de dano colateral
Eu sou uma mulher árabe de cor e nós vimos em todos os tons de fúria
Então permita-me lhe dizer que este útero dentro de mim lhe trará apenas a sua próxima rebelde.
Ela terá uma pedra em uma mão e uma bandeira Palestina na outra
Eu sou uma mulher árabe de cor

 

Cuidado, tenha cuidado com minha fúria

*Tradução: Plínio Zúnica

Rafeef conta sua história como poeta e militante,
fala sobre a ocupação militar sionista e a campanha de BDS

Poema: Savage Terrorist

Outros vídeos de poemas e falas políticas de Rafeef Ziada podem ser vistos na playlist selecionada e disponibilizada no novíssimo canal do blog no youtube.

E aqui você pode conferir o site da Rafeef

Qual a sua opinião?